Determinantes psicossociais do comportamento sedentário dos idosos: estudo qualitativo

  • André Ramalho Sport, Health & Exercise Research Unit (SHERU) - Instituto Politécnico de Castelo Branco
  • João Petrica Sport, Health & Exercise Research Unit (SHERU) - Instituto Politécnico de Castelo Branco
  • António Rosado Faculdade de Motricidade Humana - Universidade de Lisboa

Resumen

Nos últimos anos verificou-se um aumento progressivo acerca da investigação sobre o comportamento sedentário. No entanto, as evidências ainda são escassas relativamente aos determinantes psicossociais do tempo sentado dos idosos. Assim, o objetivo do estudo foi identificar os fatores psicossociais que determinavam os diferentes comportamentos sedentários dos idosos, realizados em diferentes contextos. Participaram no estudo 20 idosos (M = 68 anos; DP = 1.6 anos) selecionados intencionalmente. Os dados foram recolhidos através de um guião de entrevista semiestruturada constituído por um conjunto evolutivo de questões e a análise dos dados seguiu um processo indutivo. Os resultados indicaram os seguintes determinantes psicossociais do comportamento sedentário dos idosos: força do hábito, comportamentos compensatórios, representação positiva dos comportamentos sedentários e o suporte social. Parece que os comportamentos sedentários dos idosos podem ser determinados por processos automáticos e intencionais. Os idosos também podem utilizar estratégias cognitivas com a intenção de compensar o tempo sentado através de comportamentos ativos. O suporte social dos idosos pode contribuir para a promoção do tempo sedentário e para a interrupção do mesmo. O entendimento dos fatores psicossociais constitui-se numa importante contribuição para a explicação do tempo sedentário dos idosos.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.
Publicado
29-12-2018
Sección
Psicología del Deporte