Dissimilaridade entre o estado de humor, humor deprimido e qualidade de vida em atletas com deficiência visual

  • Patricia dos Santos Vigário Escola de Educação Física do Exército
  • Julia Ribeiro lemos Centro Universitário Augusto Motta
  • Míriam Raquel Meira Mainenti Escola de Educação Física do Exército
  • Angela Nogueira Neves Escola de Educação Física do Exército

Resumen

O objetivo foi avaliar o estado de humor, o humor deprimido e a qualidade de vida de atletas de rendimento com deficiência visual, assim como a dissimilaridade entre estes constructos e a prática esportiva. Foi realizado um estudo seccional com 44 atletas com baixa visão ou cegueira total (26,8 ± 6,0 anos de idade; 72,7% homens), sendo 11 atletas de futebol de cinco, 14 de goalball, 2 de atletismo e 17 de judo. Os seguintes instrumentos na sua versão em portugues foram utilizados: (i) Profile of Mood States (POMS); (ii) Beck Depression Inventory (BDI) e (iii) Medical Outcomes Study 36-Item Short Form Health Survey (SF-36). Os participantes apresentaram o perfil de iceberg desejável para a POMS, 81,8% apresentou “nenhum risco” de transtorno depressivo e todos os escores dos domínios do SF-36 estavam acima da média. Foi encontrada correlação positiva entre a duração da sessão de treino e o fator “vigor” da POMS, dentre outras. Os participantes do estudo apresentaram perfil positivo nos estados de humor, baixo risco de ocorrência de transtorno depressivo e uma percepção positiva de qualidade de vida. Parece haver proximidade de elementos da prática esportiva com os estados de humor e domínios da qualidade de vida, e portanto devem ser acompanhados.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Patricia dos Santos Vigário, Escola de Educação Física do Exército

Angela Nogueira Neves, PhD
Escola de Educação Física do Exército
Divisão de Pesquisa e Extensão

Publicado
18-03-2019
Sección
Psicología del Deporte