Modelación geográfica y energías renovables. Aplicaciones para soporte de decisión en la identificación de fuentes alternativas

  • Vivian da Silva Celestino Eletrobras - Eletrosul
  • Rui Pedro Julião Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - FCSH/NOVA Universidade Nova de Lisboa (UNL)
Palabras clave: Energías Renovables, Modelación Geográfica, ModelBuilder, Modelación Conceptual.

Resumen

La reducción de las emisiones de gases de efecto invernadero (GEI) es un compromiso global que ha ganado la prevalencia y las fuentes eólica, hidráulica y solar, son cada vez más una alternativa, pero su funcionamiento no es también libre de conflictos. La modelación geográfica surge como una herramienta esencial para determinar cuáles son los terrenos con mayor potencial para la exploración económicamente viable de estas fuentes alternativas sin poner en peligro el medio ambiente. Fueron diseñados y desarrollados modelos conceptuales de análisis espacial, de acuerdo con el estándar de modelación de objetos para aplicaciones geográficas (OMT-G) y modelos operativos en ModelBuilder (tecnología ArcGIS de ESRI). Se llevó a cabo una aplicación de prueba en la región sur de Portugal. En este trabajo se discutirá aspectos clave que son el marco y la pertinencia de la metodología; los principios básicos de la modelación geográfica aplicada a las fuentes renovables; la construcción de modelos conceptuales, lógicos y físicos; y la aplicación. Los resultados permitieron demostrar la viabilidad de la metodología, crear un conjunto de recomendaciones para mejorar las condiciones de aplicación de los modelos y aumentar la calidad de los resultados.

Biografía del autor/a

Vivian da Silva Celestino, Eletrobras - Eletrosul

Engenheira Cartógrafa da Eletrosul

Mestrado em Sensoriamento Remoto

Doutorado em Engenharia Civil

Pós Doutorado em Modelação Geográfica e Gestão Territorial

Rui Pedro Julião, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - FCSH/NOVA Universidade Nova de Lisboa (UNL)

Coordenador Executivo do Departamento de Geografia e Planeamento Regional da FCSH/NOVA

Doutor em Geografia e Planeamento Regional 

Citas

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉCTRICA – ANEEL (2008): Atlas de energia eléctrica do Brasil. 3ª edição. Brasília: ANEEL.

ALMEIDA, A. T. (2005): Aproveitamentos Hídricos para Fins Múltiplos. Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. Coimbra.

AMARANTE, O. A. C.; SILVA, F. J. L.; ANDRADE, P. E. P. (2009): Atlas Eólico: Espírito Santo. Agência de Serviços Públicos de Energia do Estado do Espírito Santo (ASPE). Vitória.

AWS TRUEPOWER LLC. (2015): AWS TRUEPOWER LLC. Disponível em https://www.windographer.com. [Consulta em: 01 de junho de 2015].

BORGES, K. A. V.; DAVIS JÚNIOR, C. A.; LAENDER, A. H. F. (2005): Modelagem conceptual de dados geográficos. in Casanova, M. A.; Câmara, G.; Davis Junior, C. A.; Vinhas, L.; Queiroz, G. R. (Org). Banco de Dados Geográfico. MundoGEO: Curitiba. 83 - 136.

BORGES, K. A.V. (1997): Modelagem de dados geográficos: uma extensão do modelo OMT para aplicações geográficas. Dissertação (Mestrado em Administração Pública). Escola de Governo, Fundação João Pinheiro. Belo Horizonte.

CAMUS, C., EUSÉBIO, E. (2006): Gestão de Energia - Energia Mini-Hídrica. ISEL – Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. DEEA – Secção de Economia e Gestão. Disponível em: http://pwp.net.ipl.pt/deea.isel/ccamus/Doc/ENERGIAS3.pdf. [Consulta em: 06 de janeiro de 2017].

CERDEIRA, S. J. C. B. (2010): Avaliação Regional do Potencial Mini-Hídrico Através de Sistemas de Informação Geográfica. Dissertação (Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Major Energia). Faculdade de Engenharia, Universidade do Porto. Porto.

COSME, A. (2012): Projeto em Sistemas de Informação Geográfica. Lidel – Edições Técnicas, Lda. Lisboa.

COSTA, P. A. S. (2004): Atlas do Potencial Eólico para Portugal Continental. Dissertação (Mestrado em Ciências e Engenharia da Terra). Faculdade de Ciências, Universidade de Lisboa. Lisboa.

CRAVEIRO, G. K. C. (2004): Metodologia para implementação de um Sistema de Informações Geográficas para ambiente urbano. Dissertação (Mestrado em Ciências em Engenharia de Transporte) - Curso de Pós Graduação de Engenharia, COPPE, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro.

ELOY, A. (2009): Energias Sem-fim – Contrariando as Alterações Climáticas. Edições Colibri. Lisboa.

FARINA, F. C. (2009): Sistema de Informação Geográfica (SIG) estratégico do potencial energético renovável da Planície Costeira Norte do RS. Tese (Doutorado em Geociências) – Programa de Pós Graduação em Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

HADZILAKOS, T. HALARIS, G.; KAVOURAS, M.; KOKLA, M.; PANOPOULOS, G.; PARASHAKIS, J.; TIMOS, S.; TSOULOS, L.; MICHALIS, Z. (2000): Interoperability and definition, of a national standard for geospatial data: the case of the Hellenic Cadastre. International Journal of Applied Earth Observations and Geoinformation. [S.l.], v. 2, n. 2. p. 120-128.

HÜBNER, C. E. (2009): Proposta de gestão de dados cadastrais para gestão sociopatrimonial de empreendimentos de geração de energia hidreléctrica em fase de implantação. 2009. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) - Programa de Pós Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

INTERNATIONAL ENERGY AGENCY – IEA. (2009): Wind Technology Roadmap. International Energy Agency. Disponível em: www.eia.org/Papers/2009/wind_roadmap.pdf. [Consulta em 05 de junho de 2015].

LAGO, D.(2006): Modelagem de banco de dados geográfico para subsídio a gestão integrada de recursos hídricos. Revista de Ciências Exatas e Tecnologia, [S.l.], v.1, p. 79-90.

LIMA JÚNIOR, P. O. (2002): GEOBR: intercâmbio sintático e semântico de dados espaciais. Dissertação (Mestrado em Computação Aplicada) - INPE, São José dos Campos. 100 f.

LISBOA FILHO, J.; IOCHPE, C.; HASENACK, H.; WEBER, E. J. (2000): Modelagem conceptual de banco de dados geográficos: o estudo de caso do projeto PADCT/CIAMB. In: Carvão e Meio Ambiente. UFRGS. Porto Alegre. 440 - 458.

LISBOA FILHO, J.; RODRIGUES JUNIOR, M. F.; DALTIO, J. (2004): ArgoCASEGEO - Uma Ferramenta CASE de Código-Aberto para o Modelo UML-GeoFrame. In: Workshop iberoamericano de ingeniería de requisitos y desarrollo de ambientes de software, VII, Arequipa.

LISBOA FILHO, J; IOCHPE, C. (2001): Modelagem de Bancos de Dados Geográficos. Anais do XX Congresso Brasileiro de Cartografia, Porto Alegre.

LISBOA FILHO, J; IOCHPE, C. (1999): Um estudo sobre modelos conceituais de dados para projeto de bancos de dados geográficos. Revista Informática Pública. Belo Horizonte. v.1, n.2. p. 67 - 90.

MEDEIROS, C. B.; ALENCAR, A. C. de. (1999): Qualidade dos dados e Interoperabilidade em SIG. In: GEOINFO, I, Campinas. Anais...Campinas: [s.n.].

MENDES, P. G. (2013): Desenvolvimento de uma aplicação SIG no apoio à gestão da rega: o caso de estudo do Alentejo (Portugal). Dissertação (Mestrado em Sistemas de Informação Geográfica) Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia, Universidade de Lisboa. Lisboa.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL (ONUDI). (2013): Observatório de Energias Renováveis para a América Latina e o Caribe – Energia e Mudança Climática. Programa de Capacitação em Energias Renováveis. 75 p.

PEREIRA, M. A.; LISBOA FILHO, J. (2002): Projeto de bancos de dados geográficos usando a ferramenta CASEGEO. In: Workshop Sobre Geoprocessamento, 1, 2002, Viçosa. Anais... Viçosa: NUGEO. Não paginado. Disponível em: <http://www.dpi.ufv.br/~jugurta/publica.html>. [Consulta em: 05 de junho de 2015].

SILVA, V. C. B. (2015): Criando um ModelBuilder no ArcGIS. Guest Post. Belo Horizonte.

STIVARI, S. M. S.; OLIVEIRA, A. P.; SOARES, J. (2005): On the climate impact of the local circulation in the Itaipu lake area. Climate Change. 72 (1 – 2): 103 – 121.

Publicado
14-08-2017