NOTAS SOBRE O AMOR EM MARIA GABRIELA LLANSOL E EM MARCIA MILHAZES

  • Luiza Rosa
Palabras clave: Marcia Milhazes, Maria Gabriela Llansol, assombro, Ibn ʿArabī, amor

Resumen

Resumo: A vinculação entre o assombro provocado pelas obras de Marcia Milhazes, e o assombro provocado pela escrita de Maria Gabriela Llansol, dá forma a um enigma que não tem que ver apenas com acaso de terem sido vivenciados por mim, em dado momento da minha vida. Com efeito, considero que este assombro, tão inerente à dimensão do íntimo nas duas autoras, e pelo qual se manifesta ainda o referido caráter enigmático das duas obras, é provocado em ambas por aquilo que podemos nomear de espelhamento entre a paisagem íntima e a paisagem ao redor, sendo o espelhamento ruidoso, contíguo com paisagens solares cariocas – Brasil – em Milhazes, e o espelhamento silencioso em contiguidade com paisagens belgas, em Llansol.
Sem pretenção de desenvolver aqui uma análise comparativa entre as duas autoras, quero apenas sugerir a maneira como este espelhamento se dá, a meu ver, em ambas, nomeadamente no romance-diário Finita da escritora portuguesa Llansol, em que ecoa a mística do amor de Ibn ʿArabī, e no espetáculo de dança Guarde-me, de Marcia Milhazes, no qual a diretora brasileira diz escrever cartas de amor.

Abstrac

Citas

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

BARRENTO, João (2011) (ed.). Europa em sobreimpressão: Llansol e as dobras da história, Lisboa, Assírio e Alvim.

BASHIER, Salman H. (1964), Ibn al’Arabi’s barzakh: the concept of the limit and the relationship between God and the World, New York, University of New York.

BURCKHARDT, Titus (2009), Símbolos, Palma de Mallorca, Jose Olañeta.

CORBIN, Henry (1958), L’Imagination Créatrice dans le Soufisme d’Ibn’ Arabî, 2e édition, Paris, Flammarion.

LLANSOL, Maria Gabriela (2003), O começo de um livro é precioso, Lisboa, Assírio e Alvim.

LLANSOL, Maria Gabriela (1987), Finita, Lisboa, Rolim.

PINHEIRO, José Amálio (2013). América Latina: barroco, cidade, jornal, São Paulo, Intermeios.

ROSA, Luiza (2018), Redemunhos do amor: a comunicação barroca em Marcia Milhazes, Tese de Doutorado, PUC-SP.

SARDUY, Severo (1979), «O barroco e o neobarroco» in César Fernández Moreno (org.), América Latina em sua Literatura, São Paulo, Perspectiva, pp. 167-184.

Publicado
17-05-2019
Cómo citar
Rosa, L. (2019). NOTAS SOBRE O AMOR EM MARIA GABRIELA LLANSOL E EM MARCIA MILHAZES. El Azufre Rojo, (6). https://doi.org/10.6018/azufre.378621
Sección
Testimonios y reflexiones

Artículos más leídos del mismo autor/a