Aumento do rendimiento dos cultivos através da supressão de plantas espontâneas em sistemas de plantio direto orgânico em Santa Catarina, Brasil

  • Miguel A Altieri
  • Marcos Alberto Lana
  • Henrique von Hertwig Bittencourt
  • Marcelo Venturi
  • André dos Santos Kieling
  • Jucinei José Comin
  • Paulo Emílio Lovato
Palabras clave: agroecología, plantas de cobertura, cobertura morta, alelopatia, supressão de plantas daninhas, plantio direto

Resumen

Agricultores familiares de Santa Catarina, região Sul do Brasil, tên modificado o sistema de plantio direto convencional ao cobrir o solo utilizando diferentes misturas de culturas de cobertura sem uso de herbicidas como estratégia para reduzir a erosão e as flutuações na umidade e temperatura do solo, melhorando assim a qualidade do solo, o controle de plantas espontâneas e o desempenho das culturas. Entre os anos de 2005 e 2008 realizaram-se três experimentos que visaram a compreensão dos processos e dos mecanismos envolvidos no êxito de sistemas agroecológicos de manejo do solo (SAMS), com foco nos fundamentos envolvidos na supressão de plantas espontâneas, uma das principais vantagens dos sistemas agroecológicos de manejo do solo em comparação aos sistemas de plantio direto convencionais. Tanto os resultados obtidos através dos experimentos como das observações dos agricultores sugerem que plantas de cobertura podem melhorar a supressão de plantas espontâneas e consequentemente o rendimento das culturas agrícolas por meio de interferência física, alelopatia e também pelo melhoramento da qualidade dos solos. Os resultados dos experimentos indicam que a melhor mistura de culturas de cobertura deve incluir uma proporção significativa de ervilhaca, centeio e nabo-forrageiro; que estas misturas devem produzir grandes quantidades de biomassa; que sejam facilmente controladas por esmagamento com rolo-faca para formação de espessa cobertura sobre o solo.
Sección
Artículos