Evaluación de la exactitud del diagnóstico de enfermería en un hospital universitario

  • Thaís Vanessa Bugs
  • Fabiana Gonçalves de Oliveira Azevedo Matos
  • João Lucas Campos de Oliveira Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE
  • Débora Cristina Ignácio Alves Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

Resumen

El objetivo de este estudio fue evaluar el grado de precisión de los diagnósticos de enfermería de pacientes ingresados en un hospital universitario. Es una investigación documental, transversal, retrospectiva con análisis cuantitativo. Los datos fueron recogidos a partir de los registros médicos de pacientes hospitalizados en el servicio de neurología de un hospital universitario en la región oeste del estado de Paraná, Brasil. Se evaluaron 292 historias clínicas, tras el análisis de los criterios de inclusión y exclusión, 12 (4,1%) fueron parte del estudio. Se identificaron 19 diagnósticos de enfermería, documentado 94 veces. La evaluación de la exactitud del diagnóstico de enfermería se realizó a través de EADE-2. La mayoría de los diagnósticos de enfermería (n=88; 93,6%) fue evaluada como muy precisa. El grado de precisión más frecuente fue de 13,5 (n=87; 92,6%) y el grado de precisión promedio fue de 12,9, con una variación de 2 a 13,5. Se concluye que los diagnósticos de enfermería son muy precisos, pero es notoria la carencia en la aplicación del proceso de enfermería en la institución investigada

Biografía del autor

João Lucas Campos de Oliveira, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

Enfermeiro. Doutorando da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Docente colaborador da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Cascavel, PR, Brasil. 

Débora Cristina Ignácio Alves, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

Enfermeira. Doutora em Ciências. Professora adjunta da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). Cascavel, Paraná, Brasil.

Referencias

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução Cofen nº 358/2009. Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE – nas Instituições de Saúde Brasileiras. [Internet] 15 out 2009 [acesso em 7 jan 2017]. Disponível em: http://novo.portalcofen.gov.br/resoluo-cofen-3582009_4384.html.

Malucelli A, Otemaler KR, Bonnet, M, Cubas MR, Garcia TR. Sistema de informação para apoio à sistematização da assistência de enfermagem. Rev Bras Enferm. [Internet] 2010; 63(4):629-36 [acesso em 18 abr 2016]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/reben/v63n4/20.pdf.

Jesus ACC. O processo de enfermagem. In: Tannure MC, Pinheiro AM. SAE: Sistematização da assistência de enfermagem: Guia prático. 2.ed. – Rio de Janeiro: Guanabara koogan, 2010. p.17-22.

Santos FOF, Montezeli JH, Peres AM. Autonomia profissional e sistematização da assistência de enfermagem: percepção de enfermeiros. Rev Min Enferm. [Internet] 2012; 16(2):251-7. [acesso em 13 abr 2016]. Disponível: http://reme.org.br/content/imagebank/pdf/v16n2a14.pdf

Herdeman TH, Kamitsuru S, organizadores. Diagnósticos de enfermagem da NANDA: definições e classificações 2015-2017. Porto Alegre: Artmed; 2015.

Pereira JMV, Cavalcanti ACD, Lopes MVO, VG Silva, Souza RO, Gonçalves LC. Accuracy in inference of nursing diagnoses in heart failure patients. Rev. bras. enferm. [Internet] 2015; 68(3): 690-96 [acesso em: 15 abri 2016]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/reben/v68n4/en_0034-7167-reben-68-04-0690.pdf

Oliveira ARS, Carvalho EC, Rossi LA. Dos princípios da prática à classificação dos resultados de enfermagem: olhar sobre estratégias da assistência. Cienc Cuid Saude [Internet] 2015; 14 (1): 986-992 [acesso em: 13 abr 2016]. Disponível: http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/22034/14208.

Lunney M. Critical Need to Address Accuracy of Nurses’ Diagnoses. Journal of Inssues in Nursing. OJIN. [Internet] 2008; 13 (1) [acesso em 11 jun 2016]. Disponível: http://www.nursingworld.org/MainMenuCategories/ANAMarketplace/ANAPeriodicals/OJIN/TableofContents/vol132008/No1Jan08/ArticlePreviousTopic/AccuracyofNursesDiagnoses.html.

Lunney M (cols). Pensamento crítico para o alcance de resultados positivos em saúde: análises e estudos em enfermagem. Porto Alegre: Artmed, 2011. p.45.

Matos FGOA, Cruz DALM. Construção de instrumento para avaliar a acurácia diagnóstica. Rev Esc Enferm USP [Internet] 2009; 43(Esp):1088-97 [acesso em: 18 abr 2016]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v43nspe/a13v43ns.pdf.

Silva ERR da, Lucena AF (cols). Diagnósticos de enfermagem com base em sinais e sintomas. Porto Alegre: Artmed, 2011. p. 31.

Matos FGOA, Cruz DALM. Escala de acurácia de diagnósticos de enfermagem. In:NANDA International Inc: Herdman TH, organizadores. PRONANDA Programa de Atualização em Diagnósticos de Enfermagem: Ciclo 1. Porto Alegre: Artmes/Panamericana; 2013. p.91-116.

Rosin J, Matos FGOA, Alves DCI, Carvalho ARS, Lahm JV. Identificação de diagnósticos e intervenções de enfermagem para pacientes neurológicos internados em hospital de ensino. Cienc cuid saude [Internet] 2016, v.15,n 4, pp: 607-615. [acesso em 12 fev 2017. Disponível: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/31167/pdf.

Maria MA, Quadros FAA, Grassi MFO. Sistematização da assistência de enfermagem em serviços de urgência e emergência: viabilidade de implantação. Rev. bras. enferm [Internet] 2012, vol.65, n.2, pp. 297-303. [acesso em 05 nov 2016]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/reben/v65n2/v65n2a15.pdf

Universidade Federal do Paraná. Hospital de Clinicas, Diretoria de Enfermagem – Comissão de Sistematização da Assistência de Enfermagem (COMISAE). Avaliação de enfermagem: anamnese e exame físico (adulto, criança e gestante). Curitiba: Hospital de Clinicas, 2014.

Gaudêncio TG, Leão GM. A epidemiologia do traumatismo crânio encefálico: Um Levantamento Bibliográfico no Brasil. Rev Neurocienc [Internet] 2013; 21(3):427-434. [acesso em 09 jan 2017]. Disponível: http://www.revistaneurociencias.com.br/edicoes/2013/RN2103/revisao/814revisao.pdf

Oliveira ARS, Costa AGS, Moreira RP, Cavalcante TF, Araujo TL. Diagnósticos de enfermagem da classe atividade/exercício em pacientes com acidente vascular cerebral. Rev Enferm UERJ [Internet]. 2012; 20(2): 221-8. [acesso em 21 ago 2016]. Disponível: http://www.scielo.br/ pdf/reeusp/v44n3/29.pdf

Oliveira IM, Silva RCG. Comparação do grau de acurácia diagnóstica de graduandos e enfermeiros em programas de residência. REME – Rev MinEnferm. [Internet]. 2016; 20: 952. [acesso em 14 set 2016]. Disponível: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/1085

Lemos RX, Raposo SO, Coelho EOE. Diagnósticos de enfermagem identificados durante o período puerperal imediato: estudo descritivo. R. Enferm. Cent. O. Min. [Internet] 2012; 2(1):19-30 [acesso em 17 ago 2016]. Disponível: http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/183/252.

Bertoncello, KCG; Cavalcanti CDK; Ilha P. Diagnósticos reais e proposta de intervenções de enfermagem para os pacientes vítimas de múltiplos traumas. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2013 out/dez;15(4):905-14 [acesso em 14 set 2016]. Disponível: https://www.fen.ufg.br/fen_revista/v15/n4/pdf/v15n4a07.pdf.

Silva FS, Fernandes MV, Volpato MP. Diagnósticos de enfermagem em pacientes internados pela clínica ortopédica em unidade médico-cirúrgica. Rev Gaucha Enferm [Internet]. 2008 29(4):565-72. [acesso em 20 ago 2016]. Disponível: http://seer.ufrgs.br/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/ 3826.).

Lima AFC, Fugulin FMT, Castilho V, Nomura FH, Gaidzinski RR. Contribuição da documentação eletrônica de enfermagem para aferição dos custos dos cuidados de higiene corporal. J. Health Inform. [Internet]. 2012. Disponível: http://www.jhi-sbis.saude.ws/ojs-jhi/index.php/jhi-sbis/article/view/239/129.

Brito MAGM, Bachion MM, Souza JT. Diagnósticos de enfermagem de maior ocorrência em pessoas com lesão medular no contexto do atendimento ambulatorial mediante abordagem baseada no modelo de Orem. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2008; 10(1):13-28 [acesso em 18 nov 2016]. Disponível: http://www.fen.ufg.br/revista/v10/n1/v10n1a02.htm

Simony RF, Chaud DMA, Abreu ES de, Assis SMB. Caracterização do estado nutricional dos pacientes neurológicos com mobilidade reduzida. Journal of Human Growth and Development. [Internet] 2014; 24(1): 42-48 [acesso em 23 set 2016]. Disponível: http://www.jhi-sbis.saude.ws/ojs-jhi/index.php/jhi-sbis/article/view/239/129.

Matos, FGOA. Fatores preditores da acurácia dos diagnósticos de enfermagem. [tese]. São Paulo: Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. 2010.

Morais SCRV, Nobrega MML, Carvalho EC. Convergence, divergence and diagnostic accuracy in the light of two nursing terminologies. Rev Bras Enferm. [Internet] 2015; 68(6):777-83 [acesso em 26 out 2016]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/reben/v68n6/en_0034-7167-reben-68-06-1086.pdf

Peres HHC, Jensen R, Martins TYC. Avaliação da acurácia diagnóstica em enfermagem: papel versus sistema de apoio à decisão. Acta paul. enferm. [Internet]. 2016, vol.29, n.2, pp.218-224. [acesso em 10 dez 2016]. Disponível: http://www.redalyc.org/pdf/3070/307046625013.pdf

Publicado
08-10-2018
Cómo citar
1.
Bugs T, Matos F, Oliveira J, Alves D. Evaluación de la exactitud del diagnóstico de enfermería en un hospital universitario. eglobal [Internet]. 8oct.2018 [citado 19oct.2018];17(4):166-01. Available from: http://revistas.um.es/eglobal/article/view/eglobal.17.4.296021
Sección
Originales